Raças de Gatos: Siamês

Siamês


Descrição da raça

Os gatos da raça siamesa contam com um tamanho considerado médio, os machos não ultrapassam os 5 quilos de peso. Seu corpo costuma ser longilíneo, os membros sempre são longos e finos, com seus posteriores levemente mais altos do que seus membros anteriores. Seus pés são pequenos e ovalados. Apesar disto a sua musculatura costuma ser bem desenvolvida o que lhe dá um aspecto elegante e que inclusive lhe confere um título de príncipe dos gatos. Sua cabeça é afilada, triangular e seu nariz longo e reto.

Suas orelhas são triangulares e largas na sua base além de pontudas no alto. Seus olhos sempre são de cor azul e oblíquos com formatos amendoados. O pescoço e a cauda são finos e alongados. As fêmeas da raça atingem cedo a sua maturidade sexual, aos cinco meses mas não deverão procriar antes do terceiro cio para não gerar problemas de saúde tanto nos filhotes como também a morte da mãe.

Origem da raça

Ao que se acredita a origem exata da raça provavelmente veio do Sudoeste Asiático, mais especificamente do Sião, onde estes felinos eram tidos como um gato da realeza e mantidos em tempos sagrados. São muito conhecidos naquele país onde são uma de várias raças nativas como por exemplo, o Maat ou Maas. De lá eles foram levados para a Inglaterra e no ano de 1884 começaram a se espalhar para outras partes do mundo.

No ano de 2007, uma variação de gatos siameses bastante conhecida como Old Style ou Traditional foi finalmente reconhecida pela International Cat Association como uma nova raça de gatos. Os siameses compartilham com esta raça a sua coloração âmbar e castanha, além de seus olhos azuis, mas que se distinguem de forma genética e morfologicamente com diversas diferenças o que os tornaram híbridos individuais.

Comportamento da raça

O temperamento do gato Siamês, principalmente em períodos de cios, emite miados e uivos pouco graciosos, o que é semelhante ao som de uma criança recém-nascida. A elegância do seu corpo e a graça de seus movimentos o levam a ter o título de príncipe dos gatos, mas é através de seu miado forte e personalidade incomum que o felino é diferenciado dos demais gatos.

Com relação ao seu dono ele costuma se comportar mais como um cão do que como um gato, pode inclusive passear na rua atado em uma coleira e chega em vários casos a exibir comportamentos de ir buscar objetos. É muito fiel, ciumento e gosta muito de carinho, principalmente na zona de seu pescoço. Como todo o gato ás vezes costuma agir de forma estranha, em um instante é capaz de passar de uma das maiores situações de friezas para as mais vibrantes expressões de afeto.

A fêmea da raça precisa de cuidados especiais, como por exemplo no cio onde elas ficam praticamente histéricas. Podem se rolar no chão, gemer ou correr pela casa gastando e arranhando tudo o que encontrar pela frente. Ela deverá acasalar o mais cedo possível.

A partir de um mês depois do acasalamento as suas tetas começam a inchar e os filhotes já podem ser sentidos em seu ventre. Eles sempre nascem brancos e vão mudando de cor na medida em que crescem, além de serem particularmente muito brincalhões, preguiçosos e ainda carinhosos, começam com a cor do pelo em um tom um pouco dourado e acinzentado e após este ponto o seu pelo começa a escurecer. Em alguns casos os felinos desta raça ficam totalmente escuros mas não chegam ao preto. No inverno é onde é perceptível a sua coloração cada vez mais escura.

Saúde da raça

Apesar desta ser uma das raças que em teoria mais apresenta a tendência de existir problemas genéticos, na prática não é bem assim que acontece, por que existem diversas pessoas que possuem gatos siameses idosos e saudáveis. Diversas fontes indicam que gatos siameses podem indicar infecções respiratórias e também episódios de asma.

O vômito de bolas de pelos costumam ser frequentes e é preciso que sempre se fique atento á isto. É aconselhável que se dê pastilhas para que o gato possa eliminar pelas fezes os pelos que ingeriu.

Um problema que é considerado comum na raça porém poderá assustar humanos que não tenham conhecimento é o vitiligo, que normalmente se manifesta no nariz e nas almofadas das patas, fazendo com que percam a sua pigmentação de cor escura.

Não existe nenhum tipo de tratamento para o vitiligo, mas seu efeito é apenas estético e não causa nenhum problema mais sério ao gato.

A cauda quebrada também é bastante comum na raça, mas seu efeito é exclusivamente estético. Existem exemplares que possuem a sua cauda como se fossem dobradas na parte de dentro do rabo.

Em raros casos os siameses podem apresentar a condição de alopecia psicogênica felina, que nada mais é do que a queda de pelos causada por um groomin excessivo, ou seja, esta condição nada mais é do que o gato se lamber tanto que seu pelo acaba caindo e deixando áreas peladas pelo corpo. Este é um sintoma de ansiedade e estresse devido a mudanças de ambientes. É frequente em gatos que ficam muito tempo sozinhos enquanto os humanos estão no trabalho ou outras atividades que sejam realizadas fora de casa. Recomenda-se sempre que adotar um gato, adotar dois de uma vez pois a adaptação entre eles é mais fácil e a companhia ajuda e evitar o estresse pela falta de companhia humana.

Sua castração deverá ser realizada antes do primeiro cio que costuma acontecer entre o quarto e o quinto mês de vida, já que costuma ser mais precoce do que em outras raças.

Siamesas tem o dobro da probabilidade de terem tumores de mama que gatas de outras raças, por isso é importante que sejam castradas o mais cedo possível. Além disso, Siamesas no cio são bastante barulhentas, miam muito alto e podem trazer sérios inconvenientes, especialmente para quem mora em apartamento.

Caso você vá castrar o seu gato, procure realizar este processo de preferência antes do primeiro cio, que costuma acontecer entre o quarto e o quinto mês de vida já que costuma ser mais precoce do que em outras raças.

Levar o seu gato no veterinário ao menos duas vezes por ano é muito importante para se certificar de que ele está realmente saudável e ainda para ter dicas e melhorias na relação entre você e seu bichinho de estimação. Afinal de contas se ele estive feliz pela atenção que você der. Certamente irá lhe retribuir com muito carinho e companheirismo.

Importante

Os animais são uma vida, não são brinquedos e tampouco enfeites. Ame-os e respeite-os. Pense muito antes de adotar um pet, eles precisam de muita atenção e carinho.

Fonte: Fofuxo / TICA: The International Cat Association
Foto: Helmi/Reprodução

Raças de Gatos - OpenBrasil.org
Página anterior Próxima página