Raças de Gatos: Serengeti

Serengeti


Descrição da raça

Gato de médio porte, o Serengeti possui uma constituição sólida e forte, sendo seu corpo longo e magro, pesando entre 3,5 e 7 quilos. A aparência geral é de um felino gracioso com ótima condição física, corpo muscular do tipo semi-estrangeiro, ossatura mediana. A sua cabeça é mais longa do que larga, no formato de cunha modificada, apresentando um queixo forte e bochechas atenuadas. As orelhas são inseridas altas, próximas, sendo grandes e largas na base, com pontas arredondadas e posicionadas de forma que o gato parece em alerta. Os olhos são redondos, grandes, a coloração é brilhante e pode ser amarela ou dourada, apesar de ser preferível que possuam olhos verdes e avelã, nunca devem ser azul.

A pelagem do gato da raça Serengeti é curta, densa e fina. Ela pode apresentar um padrão sólido ou então com manchas aleatórias, nas cores preto sólido (com manchas “fantasmas”), cinza malhado (com marcas pretas), marrom malhado (“tabby”) ou preto fumaça, sendo os exemplares marrons mais frequentes. As pernas são longas, finas, e ajudam a dar aparência de um gato alto. Outra característica marcante é o pescoço grosso desse felino. Sua cauda é um pouco mais curta do que seu corpo, grossa se afilando levemente em direção a sua ponta. Sua constituição, de forma geral, lembra mais o Oriental Shorthair, possuindo, no entanto, pernas mais longas e ossos maiores.

Origem da raça

A fundadora dessa raça, Karen Sausman, é uma bióloga muito devotada à proteção dos animais. Sausman sempre foi contra manter animais selvagens em cativeiro, especialmente na tentativa de domesticá-los, por isso se uniu a criadores de gatos na criação do Serengeti. Para obter o gato Serengeti, Sausman utilizou-se de outras duas raças domésticas: Oriental Shorthair e o Bengal, conseguindo assim um felino de aparência selvagem como o Serval Africano, sem usar qualquer hibridação.

Essa rara raça felina surgiu na Califórnia em 1994 e foi criada na intenção de ser uma alternativa as raças hibridas, estimulando as pessoas a optarem por uma raça completamente doméstica ao quererem um felino de aspecto selvagem em casa. A raça Serengeti é aceita pela TICA desde 2002, atualmente sendo classificada como Advanced New Breed. A raça é ainda rara e criada principalmente na Europa, Austrália e Estados Unidos.

Comportamento da raça

Costumar conviver bem especialmente com crianças maiores. Sua relação com outros animais é geralmente boa, mas a apresentação deve ser feita gradualmente. É melhor que esse felino viva dentro de casa, mas deve ser dado a ele várias opções de entretenimento para que ele possa se ocupar, afinal ele é ativo e adoro correr por aí. Descrito como companheiro e brincalhão, o Serengeti gosta de atividades em família onde possa gastar suas energias. Costuma ser ativo e brincalhão por toda sua vida. Caso o bichano tenta acesso ao lado de fora da casa é importante que o local seja a prova de fugas.

Inteligente e curioso, o gato Serengeti está sempre interessado no que acontece a sua volta e tenta participar das atividades, gostando muito de se envolver em qualquer atividade que seu humano esteja envolvido. Apesar de gostar muito da convivência com as pessoas, esse felino pode ser deixado sozinho por algum (curto) período de tempo sem problemas. Carinhoso, ele aprecia momentos nos quais pode ganhar um pouco de colo e atenção por parte dos humanos, sendo. Costuma ser menos vocal do que a raça Oriental Shorthair, mas ainda bastante conversador. Pode ser meio tímido quando conhece uma pessoa pela primeira vez, mas rapidamente ele se mostra amigável.

Saúde da raça

Gatos da raça Serengeti são considerados saudáveis, sem qualquer problema de saúde relacionado à sua genética até o presente momento. Mesmo assim é indicada uma conversa com o criador para saber se existe qualquer doença genética relacionada ao felino em questão.

Os gatos Serengeti são de baixa manutenção, ou seja, a escovação semanal é suficiente para manter sua pelagem livre de pelos mortos e com aparência saudável.

Importante

Os animais são uma vida, não são brinquedos e tampouco enfeites. Ame-os e respeite-os. Pense muito antes de adotar um pet, eles precisam de muita atenção e carinho.

Fonte: CachorroGato
Foto: Helmi/Reprodução

Raças de Gatos - OpenBrasil.org
Página anterior Próxima página