Raças de Gatos: Norueguês da Floresta

Norueguês da Floresta



Descrição da raça


Bastante conhecido como um gato muito bonito e de aspecto diferenciado, o Gato Norueguês da Floresta, ou também chamado de Gato dos Bosques da Noruega, país de origem do felino, conta com uma pelagem grossa e longa que o protegia das rigorosas temperaturas existentes em sua terra o tornando bastante resistente ao inverno.

O gato Norueguês da Floresta é fortemente constituído e muito maior do que um gato comum. A raça costuma ter um corpo longo e robusto, pernas bastante longas e ainda uma cauda espessa.

Sua cabeça geralmente é longa, com uma forma sobre tudo bastante semelhante ao de um triângulo equilátero, um queixo que seja bastante forte, e um focinho de comprimento médio, uma cabeça que seja quadrada ou redonda em forma é considerada como um defeito genético. Seus olhos são amendoados e oblíquos podendo ser de qualquer cor.

Suas orelhas são grandes, de largura na base, além de altas e pontiagudas, na parte superior interna de suas orelhas saem tufos de pelo, e na extensão do triângulo que é formado pela cabeça terminam com um tufo de cabelo assim como nos ouvidos do lince.

Os gatos desta raça costumam viver entre 14 a 16 anos, e como possuem uma ossatura forte e são considerados bastante altos, exigem mais alimentos do que a maior parte das outras raças de felinos domésticos.

Os exemplares da raça que são machos são mais pesados consideravelmente e de ossos maiores do que as fêmeas.

A sua aparência lembra bastante um lince.

A raça conta com mais de 60 cores em muitas variações possíveis encontradas em marcações como por exemplo Tabby, que são tigrados, torties, que são manchados, smokes, esfumaçados, sólidos que não possuem uma marcação, bicolores com ou sem marcação com branco, cálicos que são tricolores com branco, vans e arlequins que são bicolores ou tricolores e ainda com um alto índice de branco.

Origem da raça

Os antepassados do gato Norueguês da Floresta provavelmente foram uma mistura entre vários gatos de pelo curto vindos da Inglaterra e gatos de pelo longo. Os ancestrais dos gatos Noruegueses da Floresta costumavam frequentar as embarcações de Vikings na Idade Média, atravessando o continente europeu caçando ratos e pequenos pássaros, protegendo também os grãos e alimentos destes roedores. Em alguns portos da Noruega se cruzaram naturalmente com outros gatos.

A raça de gatos do Bosque da Noruega foi reconhecida na Noruega somente a partir de 1930 e foi apresentada pela primeira vez em uma exposição no ano de 1938. Em torno de 100 anos antes, para se ter ideia, por volta de 1830 alguns criadores noruegueses deram início a um programa que faria seleção para a preservação da raça e aliar toda a rusticidade á beleza de sua pelagem.

A raça ficou praticamente esquecida até o ano de 1970 quando houve programas mais sérios de reprodução que começaram. Foi então que a FIFE reconheceu o Norueguês da Floresta a partir do ano de 1977. Com isto foi então redigido um padrão oficial que posteriormente teria sido modificado para evitar qualquer tipo de confusão com o Maine Coon, o qual ele era bastante semelhante.

Ainda é possível encontrar animais desta raça em estado selvagem em florestas da Suécia, Dinamarca e também na Noruega.

De acordo com histórias da mitologia escandinava, lendas descrevem este gato, como um gato grande, de cauda longa e espessa, que nem mesmo Thor, o mais forte dos deuses teria conseguido levantar. E a deusa Freya, do amor e da fecundidade conduzia uma carruagem que era legada por gatos.

Comportamento da raça


O gato Norueguês da Floresta é um gato de excelente temperamento, extremamente meigo com seus donos, dócil e ainda dependente de atenção bem como mimos de seus donos.

São gatos que costumam se comunicar com todas as pessoas da casa através de gestos e sons para chamar a atenção e ainda cativar as pessoas. Certamente em muitas noites você irá encontrar seu gato ronronando e amassando você com suas patinhas em total estado de relaxamento. É bastante ativo, inteligente e a alegria de todos certamente, é inclusive diferente de outros gatos um excelente companheiro de carro para qualquer passeio.

Saúde da raça

Costuma ser bastante raros os exemplares na América do Norte que carregam um gene recessivo para a chamada doença do chamado “Armazenamento Glicogênico”. Com isto um exame de sangue revela a presença da doença, como este exame é realizado regularmente nos animais da raça, a doença acaba não sendo espalhada.

Existem também alguns poucos casos de Displasia Retinal que foram relatados. A doença costuma ser caracterizada por manchas na retina mas não é algo progressivo e que poderá prejudicar o felino.

Alguns casos raros de doenças cardíacas e renais já foram relatados com relação a esta raça, uma particularidade é que o gato Norueguês da Floresta possui a chamada enzima glicogênio ramificação o que poderá lhe causar tanto um colapso de hipoglicemia perinatal e uma degeneração tarde juvenil neuromuscular.

Esta doença apesar de ser muito rara poderá ser fatal para os gatos que a possuem.

Importante

Os animais são uma vida, não são brinquedos e tampouco enfeites. Ame-os e respeite-os. Pense muito antes de adotar um pet, eles precisam de muita atenção e carinho.

Fonte: Fofuxo / FIFE: Fédération Internationale Féline
Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org

Raças de Gatos - OpenBrasil.org
Página anterior Próxima página